ESTUQUE VENEZIANO

     O estuque veneziano é uma antiga técnica de pintura em paredes resultante, originalmente, de uma mistura de cal e água; a massa, depois de colorida com pigmentos tirados da terra, era aplicada com uma espátula, obtendo-se uma cobertura texturizada e rústica.
     Atualmente, a cal foi substituída pela massa corrida à base de látex e de gesso dissolvido em água, à qual são adicionados cola branca e corantes. São várias as maneiras de preparar e aplicar essa técnica:

Estuque veneziano1.jpg (7758 bytes)      TRADICIONAL
     a) preparar a parede, que precisa estar bem lisa e sem furos, passando uma camada de massa fina. A seguir, aplicar o fundo com uma desempenadeira de aço lisa, utilizando a receita da massa básica (3 partes de massa acrílica à base de látex, 1,5 parte de gesso para estuque misturado com água e corante);
     b) para a segunda e a terceira camadas, há duas massas básicas (3 partes de massa acrílica à base de látex, 1,5 parte de gesso para estuque misturado com água, 3 partes de cola branca tipo Cascorez e corante), uma vermelha e outra castanha. A aplicação na parede seca é irregular para criar manchas;
     c) adicionar um pouco mais de massa acrílica para clarear a massa vermelha e aplicar uma nova demão cobrindo a superfície;
     d) uma nova massa, agora com corante verde, complementa as camadas, com distribuição uniforme na superfície;
     e) passar cera em pasta incolor com uma desempenadeira e retirar o excesso. Depois, aplicar cera de madeira com uma flanela em movimentos circulares. Dar brilho com uma escova de cerdas.
Estuque veneziano2.jpg (7420 bytes)      COM PÓ DE MÁRMORE
     a) preparar a parede (ver acima), com a cola branca na massa básica;
     b) aplicar a segunda e a terceira camadas (ver acima);
     c) utilizando outra massa (1 parte de massa corrida à base de látex, 3 partes de pó de mármore, cola branca e corante), aplicar primeiro a mistura sem corante de forma irregular. Em seguida, diluir a massa em água e pigmentá-la, passando-a novamente, sem uniformidade;
     d) voltando à massa básica, usar a mesma mistura verde da versão tradicional, de forma uniforme. Depois de seca, raspar o excesso com uma espátula;
     e) polimento com a cera de assoalho e a cera de madeira. Como o pó de mármore é mais grosso, o feito final fica mais texturizado.
Estuque veneziano3.jpg (10057 bytes)      COM AREIA BRANCA
     a) preparar a parede (ver acima), com a cola branca na massa básica;
     b) aplicar a segunda e a terceira camadas (ver acima);
     c) aplicar outra massa (1 parte de massa corrida à base de látex, 3 partes de areia branca, cola branca e corante) primeiramente sem pigmento em alguns pontos da superfície. Em seguida, acrescentar o corante e passar em outros pontos da parede;
     d) cobrir toda a superfície novamente com a massa básica verde. Depois de seca, raspá-la com uma espátula para tirar o excesso;
     e) após o polimento, as partes da parede que receberam a massa com areia branca ganham realce, destacando o efeito de alto e baixo relevo.
Estuque veneziano4.jpg (13368 bytes)      COM CERA DE ABELHA
     a) preparar a parede (ver acima), com a cola branca na massa básica;
     b) aplicar a segunda e a terceira camadas (ver acima);
     c) não utilizar nenhuma massa, apenas a cera de abelha derretida em banho-maria. É preciso tomar cuidado, pois ela se torna inflamável ao ferver. A aplicação, com desempenadeira, deve ser feita rapidamente, pois a cera se solidifica em segundos. Em seguida, passar outra camada de cera, com o pigmento escolhido;
     d) a mesma massa básica verde cobre a superfície uniformemente. Depois de seca, raspar os pontos formados pela cera com a espátula para mostrar a sua transparência;
     e) após o polimento, a superfície realça a transparência da cera sobre um fundo com a massa básica. Após aplicada, a mistura clareia 50%.

 

Fonte: Revista Arquitetura & Construção - mai/95.

Nova Busca - Dicas
Palavra Chave