JARDIM SOBRE A LAJE DE COBERTURA

     A colocação de gramados, arbustos, flores e até mesmo árvores sobre a laje de cobertura pode transformar um espaço esquecido da casa num jardim particular. Porém, isso requer uma consulta prévia a um arquiteto/engenheiro e um paisagista, uma vez que as lajes devem ser dimensionadas, na fase de projeto, de acordo com o volume de terra a ser usado, que, por sua vez, será determinado pelo porte das plantas.
     Alguns cuidados são essenciais, como a colocação de ralos em número suficiente para escoar bem a água. A posição exata deles deve ficar definida em planta, pois, em caso de eventuais vazamentos de água, será fácil localizar e abrir o local para conserto. A impermeabilização é outro passo importante, apesar de simples: aplica-se uma manta asfáltica, já que a própria terra protege a laje da ação do sol e da chuva. Antes de colocar a terra, aplica-se uma camada de argila expandida e uma manta de bidim (ver ilustração).
     Se houver um acesso para a água, é possível regar e adubar manualmente. Recomenda-se a adubação foliar, que faz com que as raízes cresçam menos, pois páram de procurar o alimento no solo, acostumando-se a recebê-lo por via aérea, evitando que se enrosquem e entupam os ralos.

wpe1.jpg (12702 bytes)

     • Drenagem - a cada 3m lineares, coloca-se um ralo. Aplica-se uma fina tela de arame sobre cada um, evitando que as raízes cresçam para dentro dos canos.
     • Impermeabilização - esta superfície tem de ser impermeabilizada com manta asfáltica, um processo rápido e simples, feito por firmas especializadas.
     • Argila expandida - coloca-se diretamente sobre a laje impermeabilizada, permitindo um escoamento eficaz da água e evitando que o solo fique encharcado. A camada previne entupimentos, já que separa a terra do ralo.
     • Manta de bidim - deve ser esticada sobre a argila expandida e colada à paredes da laje. Funciona como um filtro, retendo impurezas. Por isso, a água segue mais limpa para o ralo.
     • Solo preparado - para uma boa drenagem, evita-se usar terra argilosa. Uma boa mistura leva 4 partes de terra mista (terra de barranco, sem ervas daninhas e sementes), 1 parte de areia lavada, fina, e 1 parte de humus, para alimentar o solo. Joga-se o preparado sobre a manta de bidim, finalizando o trabalho.

Fonte: Revista Arquitetura & Construção - mar/95.

Nova Busca - Dicas
Palavra Chave