MDF DURATEX

     O MDF Duratex é uma chapa de fibra de madeira de média densidade, produzida com fibras de madeira de pinus de reflorestamento, e que oferece grande resistência, homogeneidade e estabilidade dimensional. A empresa produz três versões básicas:
     • Madefibra - é a chapa natural, que possibilita excelente acabamento nos processos de pintura, revestimento com PVC ou lâmina de madeira, podendo ser tingido ou envernizado. Tem ampla gama de aplicações em móveis e na construção civil, com destaque para portas de armário, frentes de gaveta, tampos de mesa, molduras, pisos e outras aplicações;
     • Madefibra BP - é a chapa de Madefibra revestida, em uma ou duas faces, com laminado melamínico de baixa pressão, com acabamento liso ou texturado, em padrões madeirados, unicolores e fantasia. Por permitir que as superfícies sejam usinadas e acabadas de várias formas, adequa-se bem a aplicações na indústria moveleira;
     • Madefibra FF - é a chapa de Madefibra revestida com peícula celulósica, do tipo Finish Foil, que apresenta superfícies lisas ou texturadas em vários padrões madeirados. Pode ser aplicado em móveis de sala e quarto, possibilitando a confecção de rebaixos e acabamentos pintados ou somente envernizados.
     De densidade standard, o MDF é produzido nas espessuras de 9, 12, 15, 18, 20, 25 e 30mm, com dimensões de 1.830 x 2.750mm. Para trabalhá-lo, recomenda-se o seguinte:

     SERRANDO E USINANDO
     • máquinas, ferramentas, velocidades de corte e avanço iguais aos usados para madeira;
     • as ferramentas calçadas com metal duro (widea) são mais recomendáveis por sua durabilidade.
     Obs.: serras de fita e serrotes com muita trava provocam graves lascamentos.

     PARAFUSANDO
     • deve ser utilizado furo-guia. Na pré-furação, o diâmetro deve ser igual à espessura do corpo do parafuso;
     • profundidade: 2 a 3mm maior que o parafuso;
     • usar parafuso de haste reta e rosca soberba ou especial (tipo Mitto Fix, da Mitto). Não usar parafuso cônico no topo, o que provoca rachaduras.

     PREGANDO NO TOPO
     • usar pregos somente quando não houver outra alternativa de fixação; nesse caso, utilizar em forma de cunha;
     • observar distância mínima de 25mm do extremo do painel;
     • o diâmetro do prego não deve ser superior a 2,2mm (usar, de preferência, pregos estriados);
     • é recomendável que o comprimento do prego seja pelo menos três vezes a espessura da chapa que se prega;
     • não empregar pregos em chapa de espessura menor que 15mm.

     GRAMPEANDO
     • colocar o grampo de forma angular em relação à borda, usando grampeador pneumático, observando a espessura da chapa.

     CAVILHAS
     • dar preferência às cavilhas estriadas para uma boa ancoragem de cola;
     • o diâmetro do furo para alojamento deve ser ligeiramente maior, permitindo a colocação manual;
     • a profundidade da perfuração deve ser de 1 a 2mm maior que o comprimento da cavilha.

     ADESIVOS
     • são os mesmos utilizados para madeira: PVA (cola branca), UF (tipo Cascamite) ou cola de contato.

     JUNÇÕES
     • qualquer tipo: espigado, malhete, macho e fêmea;
     • deixar pequena folga para trabalho do produto.

     FERRAGENS
     • quase todas as ferragens existentes no mercado podem ser utilizadas;
     • dobradiças: devem ser usadas as que permitem fixação na face da chapa;
     • é necessária furação-guia para fixação dos parafusos.

     FOLHEAMENTO
     • o MDF pode ser folheado com lâminas de madeira, PVC, laminado plástico e hot stamping;
     • folhear em ambas as faces, com revestimento da mesma espessura;
     • temperatura, pressão e tempo na prensa devem ser equilibrados (recomendação para lâminas de madeira: pressão de 3 a 6kgf/cm², temperatura de 70 a 100ºC e tempo de 2 a 4 minutos);
     • evitar temperatura superior a 100ºC no interior da chapa.

     TINTAS, VERNIZES E TINGIMENTOS
     • normalmente, as tintas e vernizes encontrados no mercado podem ser empregados no acabamento do MDF; é sempre recomendável seguir as orientações do fabricante;
     • para o tingimento, recomenda-se utilizar sistemas que permitam aplicações conjuntas com produtos tapa-poros (seladores). Adequações finais de tonalidade são obtidas empregando-se vernizes tingidos no acabamento final. Tingidores à base de água não são recomendados, pois podem causar manchas principalmente se aplicados diretamente sobre o painel; o uso de pistola de pintura proporciona melhores resultados.

     CUIDADOS ESPECIAIS
     • armazenagem: o material deve sempre ser armazenado em local seco e ventilado, protegido de respingos de chuva, goteiras e umidade excessiva.
     • aplicação: como qualquer outro painel de madeira, o MDF não deve ser utilizado em lugares espostos à ação direta da água ou em ambientes com muita umidade.
     • calor: manter afastamento adequado de nichos de fogão, forno e outras fontes de calor (seguir recomendações do fabricante do eletrodoméstico).
     • ataque de insetos: por suas características, o MDF não é um meio favorável ao ataque de insetos. Porém, quando aplicado em ambiente infestado, ele poderá estar sujeito a esse tipo de ataque.

Fonte: Folheto Como Trabalhar MDF - Duratex.

Nova Busca - Dicas
Palavra Chave