TIPOS DE FUNDAÇÃO

     A construção de uma edificação começa pela sondagem do terreno sobre o qual ela será erguida. A sondagem, uma espécie de radiografia do terreno, identifica as camadas do solo e sua resistência, além de detectar a presença do lençol freático (água), informações fundamentais para que o calculista projete adequadamente as fundações.
     Essas devem alcançar a camada de solo de resistência média. Se essa camada surgir até 1,5m de profundidade, é possível utilizar fundação direta, cujos principais tipos são:
     • sapata isolada: recomendada para casas com qualquer número de pavimentos, suporta o peso concentrado de pilares. O elo entre ela e as paredes é a viga baldrame;
     • sapata corrida: acompanha as paredes da casa, e é indicada para solos resistentes e construções com paredes portantes, que dispensam pilares e vigas. A carga é distribuída uniformemente ao longo das paredes;
     • laje radier: a rigor, este tipo, com cerca de 1,5m de espessura, só é utilizado em grandes obras. Porém, é comum chamar de radier uma laje mais fina, com ± 12cm, colocada imediatamente abaixo da superfície de solos firmes, ou uma fundação usada em solos pouco resistentes, como argilas orgânicas ou areias fofas. Retira-se o solo e faz-se uma caixa ôca de 2m de espessura de concreto armado, onde se apóia a casa.

     Porém, quando a camada do solo firme aparece a mais de 2m, recorre-se à fundação profunda, ou seja, estacas ou tubulões. As primeiras podem ser pré-moldadas ou feitas como as fundações diretas, de concreto armado, que pode ser preparado no canteiro ou em betoneiras:
     • pré-moldada de concreto: solução para terrenos com lençol freático e para argila orgânica, muito mole. As estacas vêm prontas e são cravadas por um bate-estacas;
     • metálica: mais comuns na construção de prédios, cumprem também a função de contenção do terreno (arrimo);
     • Strauss: recomendada para casos em que a fundação deve ser profunda (até 20 metros) e os terrenos, secos. Um tripé com um tubo metálico perfura o solo até a profundidade definida pelo projeto, e o furo é preenchido com concreto;
     • estaca broca: um trado escava um furo, a ser preenchido com concreto, na terra até encontrar solo firme. O trado manual só alcança 4m, mas o mecanizado atinge grandes profundidades. Não é indicada quando há lençol de água;
     • tubulão: normalmente utilizado em construções de grande porte.

     Normalmente não se usam fundações diferentes em uma mesma obra, mas, dependendo das condições do terreno, pode-se recorrer a este tipo de solução mista.

Fonte: Revistas Arquitetura & Construção - out/98 e out/92.

Nova Busca - Dicas
Palavra Chave